Os Melhores Luthiers de Todos os Tempos

Stradavari foto

Foto de Stradavari

Os melhores luthiers de todos os tempos são Stradivari e Guarneri, ambos fabricantes italianos de violino que fizeram instrumentos desde o século 16.

Originalmente feitos para a realeza e para aqueles com muito dinheiro disponível, Antonio Stradivari fez aproximadamente 1000 violinos, dizem que existem apenas 650 hoje em dia.

Com tão poucos violinos restando, eles invariavelmente alcançam um preço de venda muito alto, particularmente os modelos que foram fabricados quando Stradivari era mais experiente.

Etiqueta de Guarneri

Etiqueta de Guarneri

Bartolomeu Giuseppe Guarneri (del Gesú) é considerado o mais fino luthier de todos os tempos. Nascido em uma família de luthiers italianos no século 17, ficou conhecido no mundo todo por suas habilidades únicas.

Existem pouco mais de 200 violinos Guarneri que ainda restam, isto significa que alcançam preços muito elevados em leilões e são bens altamente valorizados por seus proprietários.

Para o violinista do dia a dia, o preço de um Stradivari ou Guarneri está fora de seu alcance, mas violinistas tem todo o prazer do mundo em pesquisar sobre os seus instrumentos amados.

Qualquer um pode sonhar em possuir um dos mais caros e premiados violinos do mundo, afinal o que é a vida sem um sonho?

Para músicos importantes, um violino altamente procurado é um símbolo de status importante, com alguns dos melhores violinistas do mundo tendo a oportunidade de tocar violinos que custam milhares de dólares.

Estátua de Antonio Stradivari em Cremona, Itália

Estátua de Antonio Stradivari em Cremona, Itália

 

O Mais Caro dos Violinos

Amantes do violino frequentemente debatem quem é o melhor entre Stradivari e Guarneri, com fortes argumentos para ambos os casos.

É claro, há outros excelentes fabricantes de violinos, mais notavelmente Amati e Lancaster, mas Stradivari e Guarneri estão consistentemente compartilhando a honra de fabricarem o mais caro violino do mundo.

Ao longo dos anos, casas de leilão tem visto colecionadores por todo o mundo dando altos lances por um dos valiosos violinos de um dos dois grandes italianos.

Até 2013 Stradivari manteve o recorde do violino mais caro, com seu instrumento “Lady Blunt”

Violino Stradivarius Lady Blunt

Violino Stradivarius Lady Blunt

O violino recebeu este nome por causa de sua primeira proprietária: Lady Anne Blunt, neta do Lord Byron.

Assim como o Messiah Stradivarius (1716), o Lady Blunt Stradivarius sobreviveu e está em condições excepcionais, dada sua idade, graças a terem sido comprados por colecionadores  ao invés de músicos que tocam.

O Lady Blunt foi comprado em um leilão em 2011 por um licitante pela atordoante quantia de US$ 15.9 milhões.

Foi leiloado por uma fundação japonesa de música em uma ação para levantar dinheiro para as vítimas do Tsunami, na verdade um toque especial.

O Lady Blunt foi possuído por sua homônima por vários anos, mas também foi tocado pelo luthier francês JeanBaptiste Vuillaume e o guitarrista Ricard Bennett, entre outros.

Nos dias atuais, no entanto, o recorde é mantido pelo Vieuxtemps Guarneri.

Violino Guarnerius Vieuxtemps

Violino Guarnerius Vieuxtemps

O instrumento de Guarneri del Gesu ganhou seu nome depois de pertencer ao violinista belga do século 19 Henri Viextemps.

O instrumento foi usado depois por Yehudi Menuhin, Itzhak Perlman e Pinchas  Zukerman.

Foi comprado anonimamente em um leilão por US$ 16 milhões e o novo proprietário, desde então, cedeu o histórico instrumento à violinista americana Anne Akiko Meyers, emprestando-o pelo resta da vida dela.

Dizem que o violino está em perfeitas condições, sem qualquer tipo de restauro. Meyers usa o violino para tours e performances, com seus valiosos violinos Stradivarius.

US$ 16 milhões é um quantia estonteante de dinheiro por um instrumento musical, mas é muito claro o amor sentido pelo Viextemps em seus 273 anos de história. Meyers comentou, depois da primeira vez que tocou o violino:

“Eu o experimentei, e instantaneamente me apaixonei”, disse Meyers. “Foi uma química incrível que aconteceu”.

A química não se pode negar e, se você perguntar a qualquer um que toque violino, seu instrumento vale muito mais que o dinheiro que foi pago nele.

Com o “Messiah Stradivari” tendo seu valor estimado em US$ 20 milhões (pertence ao Museu Ashmolean, Oxford, e não está à venda), não fica claro quanto tempo o Guarneri manterá o recorde mundial.

Violino Stradivarius Messiah

Violino Stradivarius Messiah

O que é certo é que o violino ainda instiga paixão entre violinistas e colecionadores por todo o mundo, sendo que alguns não vêem o dinheiro como um empecilho em sua busca de possuir o violino perfeito.

Comentários

comentários